Dicas para um fds ao ar livre #08

Parece que para este fim-de-semana as temperaturas por Lisboa continuam amenas e há que aproveitar da melhor forma! Acho que todos andamos cansados de chuva e frio e ansiamos pela Primavera, não é verdade? Passeios ao ar livre são as quatro sugestões para esta semana! Um óptimo fim-de-semana!
 
 
Sábado é dia de passear…
 
PARTICIPAR NUMA VISITA GUIADA AO CEMITÉRIO DOS PRAZERES Para desmistificar a ideia de que os cemitérios são lugares de tristeza, a CML começou a promover visitas a estes espaços. Esta semana a visita guiada é ao Cemitério dos Prazeres cujo tema é “Percursos no Feminino”. Fica na Praça São João Bosco e a visita guiada começa às 10h. A participação é gratuita, mas é necessária inscrição prévia através do email dmevae.dgc@cm-lisboa.pt ou por telefone 218 172 375.
Se não conseguir ir à visita, pode-se andar por lá e descobrir alguns jazigos mais representativos que foram assinalados, criando assim percursos temáticos.Este cemitério foi construído em 1833 por causa da epidemia de “cólera morbus”. Constituído quase exclusivamente por jazigos particulares, podemos apreciar monumentos de autores anónimos, peças de arquitectos e trabalhos de escultores.
A capela do cemitério acolhe o Núcleo Museológico dos Cemitérios Municipais de Lisboa, composto por uma exposição onde podemos ver objectos de culto, cruxifixos, candeias, fotografias, quadros e peças de cerâmica como imagens de devoção, livros de orações, bonecos,… Temos ainda acesso à Sala de Autópsias que funcionou na Capela antes da criação das Morgues em 1899 e a Sala do Acervo, onde se podem consultar reproduções de alguns dos registos mortuários mais antigos.
 
SUBIR AO MIRADOURO DE SANTA JUSTA O Elevador de Santa Justa, de estilo neogótico, foi um projecto do engenheiro Raoul Mesnier du Ponsard. O elevador, inaugurado em 1902 foi classificado como Monumento Nacional. Esta estrutura metálica tem uma altura de 45 metros e lá em cima temos uma vista 360º sobre a cidade. O elevador faz também a ligação entre a rua do Ouro e o Largo do Carmo, através de um passadiço metálico. O acesso ao elevador faz-se pela Travessa D. Pedro de Menezes e tem um custo de 1,50€. O miradouro pode ser visitado de segunda a sábado das 07h às 21h.
 
 
Domingo é dia de contemplar o Tejo
 
FAZER UM CRUZEIRO NO TEJO NO TRAFARIA PRAIAJoana Vasconcelos transformou um típico cacilheiro desactivado em pavilhão flutuante e obra-de-arte. O exterior é todo revestido a azulejos pintados à mão que reproduzem uma vista contemporânea de Lisboa, da Torre do Bugio à Torre Vasco da Gama. O interior é todo revestido a patchwork em azul e branco com formas estranhas e iluminados por milhares de LED’s criando uma atmosfera das narrativas de Vinte Mil Léguas Submarinas, de Jules Verne, ou do episódio bíblico de Jonas e a Baleia. O Trafaria Praia, assim se chama o cacilheiro, pertencente agora ao Douro Azul, está atracado no Cais do Sodré e os passeios acontecem às 10h30, 14h30 e 16h30, de terça a domingo (entre Outubro e Junho), os restantes meses funciona também às 18h30. Atenção que às segundas-feiras não há navegação, mas é possível ir ver o seu interior. O bilhete para adulto é de 10€ para ver o seu interior e exposição e 18€ para fazer o cruzeiro e ver a exposição.
 
SUBIR AO PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOSO Padrão dos Descobrimentos foi um projecto do arquitecto Cottinelli Telmo e do escultor Leopoldo de Almeida e foi erguido em 1940 para a Exposição do Mundo Português,  homenageando as figuras históricas dos descobrimentos portugueses.
A réplica atual, em betão e pedra, foi inaugurada em 1960. Em 1985 é remodelado pelo arquitecto Fernando Ramalho e  inaugurado como Centro Cultural das Descobertas. As remodelações foram a nível do auditório, salas de exposições e foi feito o miradouro.
O Padrão dos Descobrimentos evoca a expansão ultramarina portuguesa e simboliza o impulsionador das descobertas, Infante D. Henrique. Uma caravela estilizada leva na proa o Infante D. Henrique e alguns navegadores, cartógrafos, guerreiros, artistas,… Um mastro estilizado, com orientação norte – sul, tem em cada uma das faces dois escudos portugueses, com cinco quinas, envolvidos por faixa com 12 castelos e ao centro várias flores-de-lis. São quatro as exposições que estão em exibição e podem ver aqui. Podemos visitar o monumento todos os dias entre as 10h e as 19h de Março a Setembro e até às 18h nos restantes meses. O bilhete tem um custo de 4€ e dá direito às exposições e ao miradouro.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.